Líder indígena, pai da Txai Suruí, se filia ao MDB e será candidato a deputado federal por SP

A ficha de filiação foi abonada pelo senador Confúcio Moura e pelo deputado federal Baleia Rossi

O Cacique Almir Suruí, líder indígena do povo Paiter Suruí, internacionalmente reconhecido pela luta em defesa dos povos da floresta e do meio ambiente, filiou-se nessa terça-feira (08) ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). A cerimonia aconteceu na sede nacional do partido, com a presença do deputado federal Baleia Rossi (SP) e do senador Confúcio Moura (RO), respetivamente presidente e vice-presidente da legenda.

O líder indígena que poderá disputar uma cadeira da Câmara dos Deputados pelo Estado de São Paulo disse que a sua expectativa é participar do sistema democrático na defesa das questões indígenas, ambientais e do Brasil.  “Quero contribuir com a democracia, contribuir com as políticas públicas que tragam benefícios a quem necessita”, asseverou.

O articulador da filiação, senador Confúcio Moura, afirmou que o MDB Nacional possui diversos núcleos de funcionamento e há segmentos dedicados aos povos indígenas, quilombolas, negros e a todos as parcelas mais discriminadas do povo brasileiro, e, com isso, Almir Surui se filia à legenda.

Confúcio Moura disse que o MDB tem interesse em ampliar a representação desses núcleos no Congresso Nacional.  “Ele se filiou ao nosso partido para uma possível candidatura no futuro, analisada convenientemente por qualquer estado da federação ele ser candidato a deputado federal. Então, hoje o Baleia já ratificou aqui, endossou a ficha comigo. É muita satisfação e orgulho de ter um cacique reconhecido internacionalmente, filiado ao nosso partido. Isso é uma honra muito grande para nós todos”, concluiu.

Almir Suruí Almir é uma personalidade influente, nascido em Rondônia, casado com a indigenista e socioambiental, Neidinha Suruí, também é pai da jovem ativista Txai Suruí, que o mundo a aplaudiu em dezembro último, após discurso na abertura da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança no Clima (COP26), em Glasgow, na Escócia.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.