Saída de Marcos Rogério do União Brasil será um livramento para o novo partido

O deputado federal Junior Bozzella (PSL-SP), um dos vice-presidentes da nova sigla, o União Brasil, disse que o desligamento de deputados e senadores simpáticos ao presidente Jair Bolsonaro é um “livramento”. “A gente trabalhou para se livrar desse perfil de parlamentar. Precisamos reciclar ao máximo possível para termos um partido minimamente racional e coeso dentro da Câmara, coisa que a gente não teve nessa legislatura”, diz ele. Cerca de 30 deputados fiéis ao presidente da República tendem a mudar de sigla na próxima eleição.

O senador bolsonarista Marcos Rogério, de Rondônia, também vai deixar o União Brasil e se filiar ao PL de Bolsonaro. Durante a CPI da Covid, o senador foi ridicularizado ao defender o negacionista Bolsonaro. Sua atuação na CPI o levou a ser comparado à personagem Rolando Lero, da Escolinha do Professor Raimundo (Chico Anísio).

Com intenção de se candidatar ao governo de Rondônia, Marcos Rogério vê seu projeto político ir por água abaixo. Bolsonaro já está sendo considerado “dedo podre” da política. Onde toca vira derrota.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.