A indústria sofre com a omissão do governo, por Zeca Dirceu

Falta de políticas públicas coloca o Brasil em posição contrária dos países que investem em novas tecnologias

Cresci ouvindo falar do Brasil do futuro. Daquele Brasil que cresceria e se destacaria como um lugar de oportunidades, de indústrias e de economia forte. Pois é, nos governos do Partido dos Trabalhadores alcançamos esse tão sonhado “Brasil do Futuro”. Mas, infelizmente, o presidente eleito em 2018 e sua equipe econômica conseguiram em 3 anos retroceder grande parte de tudo que conseguimos conquistar nos últimos 20.

Não foi só o povo mais pobre que Jair Bolsonaro deixou sem qualquer alternativa. A indústria brasileira também foi severamente afetada pela falta de políticas públicas de seu governo. Assistimos ao fechamento de quase 29 mil indústrias nos últimos anos.

Em 2013, o Brasil alcançou o maior nível da série histórica, com 334,9 mil indústrias, de acordo com os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O fechamento de 28,6 mil operações indica uma baixa de 8,5% das indústrias instaladas aqui no Brasil, atingindo cerca de 1,4 milhão de postos de trabalho fechados.

Hoje, o Brasil vive um fenômeno diferente do que acontece em países desenvolvidos, que é a chamada desindustrialização positiva: esses países têm cada dia mais investido e focado em novas tecnologias, em inteligência artificial e conexão de qualidade. Bolsonaro fez o nosso país andar para trás e seguir o caminho contrário. Sua irresponsabilidade fez com que multinacionais já consolidadas no Brasil fossem embora e encerrassem suas produções, como é o caso da Mercedes, da Sony e a da Ford. Essa última levou suas operações para o nosso país vizinho, a Argentina, deixando mais de 5 mil trabalhadores desempregados no Brasil.

É fácil perceber que, da eleição de 2018 para cá, nem Bolsonaro, nem Paulo Guedes, nem o Centrão apresentaram qualquer projeto para o Brasil produzir empregos e renda, ou para o fortalecimento das indústrias. Dados do próprio governo federal afirmam que, de 2019 até os dias atuais, a indústria perdeu participação no PIB brasileiro e na riqueza produzida no nosso país.

O fato é que precisamos voltar a ter uma política industrial forte, voltada para o crescimento e para o trabalho. Nossa certeza é que, com Lula, o Brasil voltará a ter políticas de comércio exterior e a se relacionar com o mundo de maneira eficiente, para que possamos produzir e vender para o mundo, priorizando as relações internacionais. Como, por exemplo, o Mercosul, que ainda hoje é o bloco econômico que mais consome produtos industrializados produzidos no Brasil.

A realidade é muito dura, mas nós sabemos do potencial do povo e do empresariado brasileiro. Temos a confiança de que com Lula, o Brasil voltará para o caminho certo, o do emprego. Sabemos que, com ele, a indústria voltará a crescer e o país terá um plano permanente de ações para fortalecer a classe trabalhadora e o setor industrial.

Precisamos fazer o Brasil voltar a ser o país do futuro e das oportunidades. Não será uma jornada fácil, mas já fizemos isso antes e podemos voltar a fazer o Brasil ser feliz de novo.

Deputado Federal  Zeca Dirceu (PT-PR)

Fonte: Poder 360

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.