MDB formaliza nome da senadora Simone Tebet como pré-candidata à Presidência do Brasil

A senadora Simone Tebet (MS), nessa quarta-feira (08), em Brasília, durante o lançamento da sua pré-candidatura à Presidência da República pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), fez duras criticas ao atual governo, lamentou a má gestão na pandemia, falou de solidariedade, responsabilidade fiscal, democracia, da força da mulher, educação, diversidade e, que o país necessita de uma “nova arquitetura política”.

Tebet enfatizou que política se faz com a coletividade e a missão do partido agora é buscar apoio para um pacto nacional a favor do Brasil. A senadora disse também que existe um clamor da urgência, e que hoje há muita gente morrendo de fome, depois de centenas de milhares de brasileiros terem perdido a vida por causa da saúde pública omissa, insensível e negacionista do governo. “Enquanto nos lares faltam cidadão brasileiros. Na rua, nós temos o cenário da indigência total”, lamentou.

Sobre economia e meio ambiente, Tebet disse que está muito preocupada. “Nós temos uma política ambiental desastrosa, leniente com crime, com a grilagem, com a destruição da nossa biodiversidade, e esta leniência não queima apenas nossa mata e a nossa biodiversidade, ela queima a credibilidade do agronegócio brasileiro”, ponderou. Ela também reforçou que o governo não tem projeto nem Plano Nacional ou Regional de Desenvolvimento.

Para a senadora, sem prioridade nem planejamento, governo nenhum consegue aplicar o dinheiro onde necessariamente precisa. “E aí falta recursos para o básico, até as obras de infraestrutura logística, e com isso sucateia o nosso parque industrial, faz com que o comércio tenha portas fechadas e impede os nossos trabalhadores do serviço poderem estar ganhando o seu pão. O governo que aí está, cria crises artificiais. Mas é mais grave do que isso, promove a discórdia e a polarização”, asseverou.

Simone Tebet disse que por meio do diálogo, ouvindo as ruas, chegou à conclusão de que não só está pronta, mas tem condições de ser no futuro, a próxima presidente da República.  “Eu aceitei esse chamamento, porque senti o clamor da militância, da energia e da esperança da juventude do MDB”.

Para garantir igualdade e oportunidade para todos, a senadora enfatizou que não existe outro caminho que não seja o da educação pública de qualidade. Ela defendeu ainda uma educação que garanta computadores e internet de qualidade aos alunos. Segundo ela, a inclusão digital tem que passar a ser direito fundamental da Constituição Federal.

A senadora elencou uma série de propostas e disse que o Brasil que se quer, é o Brasil do emprego, da geração de renda, que promove a dignidade e cidadania. “Queremos o SUS devidamente financiado para que possa garantir a todos que precisam, não só a sua gratuidade, mas a qualidade do serviço público. O SUS nos salvou da pandemia. Mas também mostrou a necessidade de estar mais integrado com o sistema privado, especialmente com os estudos de laboratórios de pesquisa, de remédio, de vacina, de inovação”, pontuou.

Simone grifou que não se faz nada sem dinheiro, mas a prioridade número um na opinião dela, e que vai nortear a responsabilidade fiscal é a fome. “Nada é mais prioritário que isso”. Cinco milhões de crianças vão dormir com fome. No Brasil hoje, nós temos mais de vinte milhões de brasileiros que ficam dia sim, dia não sem se alimentar. Esse Brasil, é Brasil que se exige coragem, altruísmo, que exige o esforço de todos nós”, lamentou.

De acordo com a senadora, o país precisa de um ambiente seguro para que o setor produtivo, o capital, o investidor privado possa se somar em parcerias públicos-privadas e mesmo sozinho resolver os gargalos dos serviços públicos, do problema de logística, dos portos, aeroportos, rodovias, ferrovias.

O vice-presidente nacional do MDB, senador licenciado, Confúcio Moura (RO), disse que o partido lançou o melhor nome para a disputa da presidência da República e elogiou o discurso. “Ela fez uma fala perfeita, muito fundamentada, e agora o que basta é que cada vereador do MDB, cada filiado do nosso partido, cada prefeito, governador, deputado, senador assuma a sua candidatura. Divulgue o seu nome e vamos fazer já a pré-campanha dela”, concluiu.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.